sexta-feira, junho 09, 2006

Um tiro ao lado.


Alguém diga ao sr nick cave (argumentista e compositor da banda sonora do filme The Proposition) que escrever para cinema não é escrever um poema. O Sr. até tem boas ideias, o filme é composto por uns ambientes interessantes e umas personagens com potencial, apoiadas por um elenco excelente. Tinha tudo para ser um “belo” filme, mas foi um tiro ao lado. E porque? Porque esta mal escrito; o enredo é trapalhão e inconsistente; e os motivos das personagens são mal definidos, devido a uma intenção de conflito moral totalmente falhada. E ainda por cima misturada de um certo misticismo bacoco.
Tudo isto porque o Sr Nick Cave é poeta não é argumentista. E não digo que os poetas não devam escrever filmes, mas primeiro aprendam como se faz. Mas humildade é o que mais falta no mundo, principalmente no mundo dos artistas. E já agora, Sr. “nick das caves” que banda sonora é aquela !? As musicas não são más, nem pouco mais ou menos, mas aquilo não é a banda sonora para um filme, porque se evidencia demasiado, não se mistura com as imagens, destaca-se delas, e esta dividido por faixas como se fosse um álbum. Sofre o mesmo problema do guião – a m a d o r i s m o .
Esta muito bem, que os poetas tenham ideias para filmes, mas deixem o trabalho dos profissionais para os profissionais. Ou então para os genuinamente intuitivos, que há poucos. PS: Atenção (para quem ainda tem vontade de ver o filme, porque mesmo assim vale a pena) à primeira sequência com o John Hurt, é genial.

3 Comments:

Blogger passarola said...

Um tiro certeiro foi o do primo do adamastor quando te convidou a escrever neste blog..grande aquisição!!!

3:03 da tarde  
Anonymous manelito said...

boa proza doutor. já faltava cá alguém que soubesse escrever

5:28 da tarde  
Anonymous aliceemmarte said...

o kinder é o MÁIOR CARAGO!!!

12:48 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home