quinta-feira, março 30, 2006

A Minha Vizinha - Parte III


Aproximo-me do parapeito para me certificar do que estou a ver na casa da frente. O cadeirão está caído no chão, o vinho derramado, a sobremesa entornada, o caroço da maçã no meio, as taças partidas, o livro rasgado e a vizinha... muito pouco sexy, com uma expressão de agonia, deitada no chão, com um joelho à frente do outro, como se antes de cair tivesse tentado chegar ao telefone que estava na outra ponta da sala. Assustei-me, gritei e deixei a vizinhança num rebuliço. Nervosa, acendi um cigarro e fiquei a ver as tentativas desesperadas de arrombamento da porta dela. Ao confirmarem que estava morta, alguém terá chamado uma ambulância que já não vi chegar por ter de sair para ir beber um copo ao Bar do Bairro Alto, onde o grande DJ Gloomy vai estar hoje a pôr música, a partir das 19h....

E afinal? Quem matou a vizinha da frente?

6 Comments:

Anonymous Anónimo said...

foi o canalizador, com uma chave inglesa, no sótão

5:29 da tarde  
Blogger olharapo said...

A culpa é do criado mudo. (ler em termos brasileiros)

11:36 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

overdose de shampooo de camomila?

8:51 da manhã  
Anonymous riquinho said...

vi logo que tinha sido omordomo,

9:23 da manhã  
Anonymous primo do adamastor said...

bem vistas as coisas ela até não era assim tão sexy, e os vizinhos pareciam ser algo vesgos, não?

9:49 da manhã  
Anonymous the gang said...

lá dizem os senhores que se deve beber com moderação, senão acaba-se como a senhora vizinha, sexy

11:28 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home